Cores das Amigas – Lilás

capa blog 2Oi amada tudo certo por ai? Espero que sim! Hoje é dia de postagem coletiva de novo das Cores das Amigas aqui esta o primeiro deles, a escolha deste mês é a cor lilás.

CORA - FÁBULA 1O meu escolhido foi o Fábula da Cora, ele é um esmalte cremoso que me decepcionou um pouco pois é muito ralo, e não é porque esta vencido não comprei a pouco tempo ele, precisei de três camadas e creio que precisaria de mais uma, mas me recusei a fazer isso.

CORA - FABULA 2No vidrinho ele parece bem mais lilás do que fica nas unhas, fica quase rosa…mas em fim esponjei as pontas com o VIP também da Cora e gostei do efeito que ficou.

Agora você pode passar no blog das meninas e conferir as esmaltadas delas também:

Me conta o que achou!

Beijos Beijos

Anúncios

Placton:: Ludurana

LUDURANA - PLANCTON 1Oi amada tudo certo por ai? Trouxe hoje essa esmaltada linda com o Plancton da Ludurana, ele faz parte de uma coleção da marca em conjunto com a atriz Bruna Marquezine e é composta de 32 cores. Ele é cremoso e bem pigmentado nesse tom de verde lindo que esta quase querendo ser um turquesa sabe!?

LUDURANA - PLANCTON 2Tive que usar apenas duas camadas para cobrir e não manchar, usei no anelar uma camada do Brazillian Day da Top Beauty, adoro esse glitter, pra dar aquele charminho a esmaltada e gostei muito. Ah ia me esquecendo ganhei o Plancton da amiga Jana obrigada mais uma vez!

Agora estou afim de saber o que você achou da esmaltada de hoje! Me conta ai!

Beijos Beijos

Conto:: Diógenes e as lentilhas

MDH 6

O filósofo grego Diógenes, que, se diz, vivia em um tonel, é muito conhecido por seu amor absoluto pela liberdade e pela natureza. Um dia em que ele estava começando a fazer sua leve refeição de sopa de lentilhas, foi interpelado pelo filósofo Aristipo, que, por sua vez, levava uma vida dourada, pois fazia parte da corte do rei.

Com uma ponta de desprezo, Aristipo disparou:

– Sabe, se você aprendesse a se sujeitar ao rei, não seria constrangido a se contentar com restos, como esse vulgar prato de lentilhas.

Diógenes, fulminando-o com o olhar, replicou:

– Se você tivesse aprendido a se contentar com lentilhas, teria aprendido a não se sujeitar ao rei.

Conta-se também que o grande rei Alexandre, que admirava o desprendimento de Diógenes, foi visitá-lo um dia. Diógenes estava deitado ao Sol, seminu. Alexandre, o Grande, se aproximou e lhe declarou toda a sua admiração:

– Peça o que quiser e eu lhe darei!

Diógenes levantou a cabeça e respondeu simplesmente:

– Saia da frente do meu Sol!

Conta-se ainda que Diógenes tinha um escravo de nome Manes. Um dia, o escravo fugiu e Diógenes não teve a mínima preocupação de procurá-lo.

Todos os seus amigos ficaram espantados:

– E daí? – disse-lhes Diógenes. – Manes pode viver sem Diógenes e eu não poderia viver sem Manes? Meu escravo fugiu, Diógenes é que ficou livre!

Apólogo do filósofo grego Diógenes, o Cínico.

Discutindo: Diógenes nos ensina que a liberdade tem um preço. Para ser totalmente livre, não é necessário estar apegado a bens materiais, porque tudo o que possuímos, por sua vez, nos possui. Você acha que não ter nada, não desejar nada é um exemplo a ser seguido, ou é apenas uma história destinada a nos ensinar os riscos que existem em querer possuir coisas demais? Que riscos seriam esses? Que coisa você esta pronto a renunciar pela sua liberdade?

Beijos Beijos